dom. abr 21st, 2024

Minas Gerais enfrenta um novo ano com números alarmantes de casos de dengue, de acordo com os dados do Painel de Arboviroses divulgado pela Secretaria de Saúde mineira (SES – MG). Em 2023, o estado registrou impressionantes 327.238 casos de dengue e 204 mortes. Infelizmente, o início de 2024 já traz indícios de que a luta contra a doença persiste, com 11.490 casos confirmados e 14 mortes em investigação até o dia 22 de janeiro.

Abrangência Geográfica:

A disseminação da dengue é uma realidade que afeta cerca de 600 municípios em Minas Gerais, com destaque para a região Central do estado. Essa abrangência geográfica revela a urgência de estratégias eficazes de controle e prevenção em nível estadual.

A Dengue e Suas Complicações:

Karina Tomiasi, médica especializada em saúde da família, enfatiza os sintomas da dengue, uma doença que vai além da inconveniência física. Dor de cabeça, febre, dores no corpo e a redução das plaquetas são algumas das características, com o risco agravado durante a fase de febre intensa, quando surgem as principais complicações.

Prevenção é a Chave:

A prevenção da dengue, segundo a Dra. Tomiasi, é “facilmente” realizada evitando a procriação do mosquito Aedes Aegypti. Dicas simples incluem o cuidado com pratinhos de plantas, a eliminação de garrafas e entulhos, a limpeza regular de calhas e o uso de repelentes e mosquiteiros.

Vacinação como Aliada:

Uma importante ferramenta na prevenção da dengue é a vacinação. A SES-MG destaca que o Ministério da Saúde enviará doses da vacina para os estados com números elevados de casos, incluindo Minas Gerais. A previsão é iniciar a vacinação em fevereiro, seguindo um cronograma e público-alvo definidos.

Tratamento e Outras Arboviroses:

No caso de suspeita de dengue, a Dra. Tomiasi aconselha a busca por uma unidade de saúde para confirmação. O tratamento ambulatorial é possível em casos leves, mas a detecção precoce é crucial.

Além da dengue, a chikungunya, também transmitida pelo Aedes Aegypti, apresenta preocupações, com 4.353 casos prováveis e duas mortes em investigação até o momento.

Minas Gerais encara mais um desafio na batalha contra as arboviroses, reforçando a necessidade de ações coordenadas, conscientização pública e medidas de prevenção efetivas para conter a propagação dessas doenças transmitidas por mosquitos.