qua. abr 17th, 2024

Mim, Chita (ensaio aberto) no domingo tem entrada franca

Amanhã começa maratona teatral na Cidade das Artes! Leitura de “Investigando Lear”, com 3h de duração, abre-alas para a última semana da mostra de 40 anos de carreira de Eduardo Wotzik


Tem quiprocuó das coxias + fotos, objetos, vídeos em exposição + leitura de 3h de duração da obra-prima de William Shakespeare + espetáculo inspirado na obra de Clarice Lispector + comédia em que a macaca de Tarzan ganha voz.

Uma verdadeira maratona teatral aguarda o público na Cidade das Artes, na Barra, no encerramento do Encontro com Eduardo Wotzik – 40 anos investigando o Teatro. Na medida para celebrar 40 anos de trabalho do ator, autor, diretor e professor carioca Eduardo Wotzik, um dos mais importantes diretores do teatro no Brasil. A começar pela leitura nesta quarta-feira, &ag rave;s 17h, da adaptação da tragédia “Rei Lear”, intitulada “Investigando Lear”.

“Nesta quarta-feira estaremos durante três horas revelando ao público questões que o extraordinário texto de Shakespeare traz para ajudar nosso entendimento do mundo que vivemos. Vamos lendo e refletindo, lendo e avaliando, lendo e nos vendo, assim será essa última leitura proposta pelo ENCONTRO”, destaca Wotzik. 

Aberta todos os dias, a Galeria da Cidade das Artes exibe a exposição 40 anos Investigando o Teatro,  um perfil com fotos, projeções, programas e objetos de cena que jogam luz em montagens  como “Tróia”, de Eurípedes, “Yerma”, de Garcia Lorca (montada no CCBB em 1995, ambas com Camila Amado e Clar ice Niskier), “Um equilíbrio delicado”, de Edward Albee (que marcou os 50 anos de Tonia Carrero, com Walmor Chagas e grande elenco, em 1999), “Édipo Rei” (com Amir Haddad, Eliane Giardini, Gustavo Gasparani e Rogério Fróes, para citar alguns), entre outras. Há também um monitor em que o espectador escolhe que peça quer assistir dentre as 40 montadas por Eduardo Wotzik. Um sofá acomoda o visitante durante o passeio virtual pelo tempo através das imagens.

Nesta quinta-feira, 23 de maio, no último “Caosos Cênicos”, bate-papo sobre memórias e ocorridos nos bastidores do teatro, Wotzik recebe os convidados Clarice Niskier, Gustavo Gasparani, Cristina Bethencourt e Jony Luz. Muitas curiosidades carregadas de memórias das artes cênicas brasileiras movem uma conversa animada com os artistas e o público.

E tem mais…

Sexta e sábado, às 20h, domingo, às 17h, seguem as apresentações do magnífico “Missa para Clarice – um Espetáculo sobre o Homem e seu Deus”, que já rodou por dezenas de cidades, foi assistido por 50 mil pessoas em quase 350 apresentações. A montagem parte da obra de Clarice Lispector para criar um ritual em q ue humor e reflexão tomam conta da plateia.

Sábado, 25 de maio, às 17h, Wotzik apresenta o work in process “Hannah Arendt – Uma aula magna”. Neste trabalho, que está sendo desenvolvido, o público tomará conhecimento da montagem inspirada na obra da filósofa Hannah Arendt, autora do livro “A banalidade do mal”. A peça inédita faz baixar em ple na Cidade das Artes uma das  filósofas  políticas mais influentes do século XX, a judia Hannah Arendt, morta em 1975, e  imortalizada com sua teoria sobre o totalitarismo. Na Cidade das Artes, Hannah vai dar uma aula sobre educação, cidadania  e ética.

Cofundador do Grupo Tapa, que integrou  entre 1979 (ano da criação) e 1989,  desde os anos 1990 Wotzik dirigiu e atuou em mais de 40 espetáculos; parte deles dramaturgia original, outros, livres adaptações. Em conjunto, suas montagens conquistaram prêmios Mambembe, Molière, Shell, e milhares de espectadores Brasil adentro e mundo afora.

Encontro com Eduardo Wotzik – 40 anos investigando o Teatro
Local: Cidade das Artes
End.: Av. das Américas, 5300 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ, 22793-080. Telefone: 55 21 3328-5300 | Bilheteria: Ter/Dom, 13h às 19h. Em dias de espetáculo de 13h até 30 min após o início do espetáculo.
[https://www.facebook.com/cidadedasartes]