sex. jun 21st, 2024

Voz da comunidade do Estácio que encantou o Brasil e o mundo morre vítima de câncer

Por: Nilber Ferreira

 

Num Rio de janeiro afligido pelos sons da violência, refém do crime, e sitiado pelo medo e insegurança de tiros, gritos e explosões diárias. A morro do São Carlos e a alma da música lacrimeja a perda do homem que dizia numa e suas canções que seu nome era “Ébano”, árvore exuberante que representada a beleza dos povos africanos. O cantor e compositor Luiz Melodia, faleceu hoje ás 05:00 da manhã devido a complicações do tratamento contra um câncer na medula, no hospital Quinta Dor, Zona Norte da cidade.

  Herdou o nome “Melodia” do pai, Sr. Oswaldo, também violinista e compositor que o ensinou nos primeiros acordes e canções na viola, embora desejasse que o filho fosse doutor. Desde pequeno acompanhava o pai nas rodas de samba da Estácio em que já mostrava o seu gingado. A melodia ímpar de sua voz, uma das mais importantes da MPB (música popular brasileira) se revelou ao mundo quando decidiu largar o ginásio para se dedicar a música, ainda jovem.  O sucesso e o álbum homônimo que o Lançou no cenário foi “Pérola Negra”, de 1973. No ano anterior Gal Costa eternizou esta canção com sua voz inconfundível. O álbum “Pérola Negra” é considerado pela crítica um dos melhores da MPB. “Codinome beija-flor” de Cazuza, foi outra canção que imortalizou a voz de Luiz Melodia, além de “Ébano” e “Estácio, holly, Estácio” que a cantora Maria Bethânia interpretou. Nesta obra prima de “Melodia” faz justa homenagem a comunidade do Estácio, onde nasceu em 1951.

Seu último trabalho foi “Zerima”, em 2014, após um jejum de 13 anos sem lançamento de trabalhos autorais. Luiz era casado com a produtora e cantora Jane Reis com quem teve um filho, o rapper Mahal Reis. O velório de seu corpo está programado para começar ás 18:00 na quadra da escola de samba Estácio de Sá, agremiação que escolheu para torcer e se inspirar em sua trajetória musical durante todos esses anos. Em nota a escola de samba decretou luto oficial de dois dias “ … Luiz Melodia elevou nosso pavilhão e nossa comunidade aos mais altos patamares através de sua música e hoje nosso surdo chora e o Berço do Samba se cala em solidariedade a todos os fãs e à querida amiga e esposa Jane neste momento de dor, que também é nosso. Uma perda irreparável para a Música Popular Brasileira …” declarando em nota. A escola que ele cantou em seus versos recebe seu filho ilustre, como ele mesmo dizia: “ Se alguém quer matar-me de amor, que mate no Estácio. ” O sepultamento de Luiz Melodia acontecerá no sábado, dia (05), no cemitério do Catumbi. A música brasileira perde um pouco da “Melodia”, da cadência e criatividade de uns dos grandes representantes genuínos de nossa cultura popular!

By

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *