qua. maio 22nd, 2024

ROMANCE, FICÇÃO MITOLÓGICA E AVENTURA. O LIVRO ‘GEMINI – O SIGNO DA LIBERDADE’ DO AUTOR J.F. MORENO APRESENTA UM UNIVERSO ONDE IGUALDADE, FRATERNIDADE E LIBERDADE SÃO MAIS QUE PALAVRAS, SÃO A CHAVE PARA O FUTURO.

Kadu, um improvável e cético herói. Negro, órfão adotado por uma família de Originários brasileiros, vivendo em um mundo ferido pela 3ª Guerra Mundial onde uma Nova Ordem se levanta tiranicamente sob a bandeira de um governo único liderado por uma figura obscura, Dantanian. Uma antiga profecia: um Geminiano portador do Enuma, livraria o mundo da escravidão para se tornar o Deus da Liberdade. Rudá, um antigo deus Tupi Guarani portador do dom do Amor é obrigado a lutar e a treinar Kadu para cumprir com seu destino. Nesta jornada Rudá será ajudado por ninguém menos que os Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael. E mesmo Elohim se apresentará a Kadu confiando a ele a missão de mostrar ao mundo a nobreza da face divina da Humanidade ao ensinar que que o Amor só é Amor se da Liberdade nascer.

A pluralidade religiosa é natural ao ser humano, mas a fraternidade é um imperativo da verdadeira espiritualidade. O livro nasceu da semente de uma ideia que encontrou campo fértil no terreno do senso de indignação do Autor. A primeira face dessa indignação é com a fobia social dedicada aos nascidos sob o signo de Gêmeos (como é o caso do próprio Escritor), combustível argumentativo necessário para que ele escrevesse sobre um geminiano herói e salvador do mundo, provando que a dualidade da personalidade de um Geminiano não é um defeito, mas sim uma dádiva que os faz ver o mundo simultaneamente por ângulos diferentes. No fim, todo geminiano é capaz de encontrar o equilíbrio e a evolução.

A segunda face tem a ver com a necessidade de estabelecer o diálogo entre todas as linhas de espiritualidade. Daí estarem presentes no livro elementos da mitologia Zodiacal, Anjos, Elohim de matriz Judaico Cristã, Deuses Indígenas Brasileiros e Africanos e outros mais. É um convite à unidade, Fraternidade, a celebração de uma real e pacífica convivência entre os diferentes.

Esclarece o autor J.F. Moreno: “Escrevi essa obra porque quero que parte de mim viva nas pessoas mesmo depois que eu for; que essa “parte de mim”, produza em meus leitores a mesma inquietude e curiosidade que me assalta. Que não temam questionar os dogmas sociais ou religiosos buscando respostas não só dentro, como fora de si, na ciência, nos conselhos. Que não temam desconfiar ou se afirmar juntos a temas religiosos ou morais em suas jornadas rumo ao conhecimento, autoconhecimento e ao domínio do Fato Absoluto”.

A escrita desse livro é composta por temas sensíveis e necessários, inovação literária, linguagem comum, acessível e envolvente, onde facilmente o leitor se vê nas personagens e depois da primeira página o destino único é a busca pelo “FIM” lá na última página.

Por fim, imagine: “E se o destino do mundo estivesse nas mãos de um Geminiano?”

J.F. Moreno é Escritor, Músico e Advogado. Formado em Letras pela UNIVESP (Universidade de São Paulo), Mentor em Escrita Criativa e autor de outros livros de não ficção: “Curso de Escrita Criativa Livros I e II”; “OAB Sniper – Método para passar no Exame de Ordem”, agora apresentando sua obra de ficção debutante “Gemini – o Signo da Liberdade”.

Através dos incentivos da Lei Paulo Gustavo e da Secretaria de Cultura e Turismo da Cidade de Caieiras, o livro será lançado em um evento aberto ao público realizado nos dias 03, 04 e 05 de fevereiro.